Família Junqueira Ferraz – mais nomes

Dando prosseguimento aos acréscimos e correções, ficamos com o seguinte:

Casamento de Ataliba e Maria Helena

Casamento de Ataliba e Maria Helena

Nas janelas:

27) ?;

28) Antônio de Paula Junqueira Ferraz, Tuniquinho, casado com Sílvia dos Reis Junqueira Ferraz (29 abaixo);

29) Sílvia dos Reis Junqueira Ferraz, Nena, casada com Antônio de Paula Junqueira Ferraz (28 acima) OU Maria Antonieta Junqueira Ferraz (Maria Antonieta Ferraz de Abreu, depois de casada);

30) Cristiano Junqueira Ferraz, cunhado e primo do ce. Joaquim Junqueira Ferraz.

Em pé:

11) Joaquim, Bibi, filho de Cristiano Junqueira Ferraz, OU Austregésilo Junqueira Ferraz, filho do cel. Joaquim Junqueira Ferraz;

12) Oto Ruback Frauches;

13) Filho de Oto Ruback Frauches (12 acima)?;

14) ?;

15) ?;

16) Carmen Junqueira Ferraz, Carmita, casada com José Junqueira Ferraz (17 abaixo);

17) José Junqueira Ferraz, Zezé, casado com Carmen Junqueira Ferraz (16 acima). José era tio paterno da noiva, irmão mais novo do cel. Joaquim Junqueira Ferraz;

18) Lenira Junqueira Ferraz (Lenira Junqueira Stewart depois de casada), filha do cel. Joaquim Junqueira Ferraz;

19) Aracy Junqueira Ferraz, filha do cel. Joaquim Junqueira Ferraz;

20) ?;

21) Maria do Carmo Junqueira Ferraz, Lili, filha do cel. Joaquim Junqueira Ferraz;

22) Sebastião Augusto Junqueira, Tanguinho;

23) Alceu Junqueira Ferraz, irmão do cel. Joaquim Junqueira Ferraz;

24) Ana Ferraz Junqueira, Anita;

25) Eunice ou Guilhermina dos Reis Junqueira;

26) Walter Junqueira Ferraz, filho de Alceu Junqueira Ferraz, brinho, portanto, o cel. Joaquim Junqueira Ferraz, OU Austregésilo Junqueira Ferraz, Tegésilo.

Nas cadeiras:

1) Antônio Bittencourt, pai do noivo (6 abaixo);

2) Cel Joaquim Junqueira Ferraz, pai da noiva (7 abaixo);

3) Maria do Carmo Junqueira Ferraz, mãe da noiva (7 abaixo);

4) Carolina ?;

5)Maria José de Andrade, vó Maricota, mãe do cel. Joaquim Junqueira Ferraz;

6) Dr. Ataliba Bittencourt;

7) Maria Helena Junqueira Ferraz, Lelena, filha do cel. Joaquim Junqueira Ferraz;

8) Antônia, Tonha;

9) Olga Junqueira Ferraz, irmã do cel. Joaquim Junqueira Ferraz;

10) Albertico.

No chão:

28) José Wander Junqueira Ferraz, filho do cel. Joaquim Junqueira Ferraz;

29) Maria José Junqueira Ferraz, filha do cel. Joaquim Junqueira Ferraz;

30) Juracy Junqueira Ferraz, filha do cel. Joaquim Junqueira Ferraz;

31) Eunice Junqueira Ferraz, Lenita, filha do cel. Joaquim Junqueira Ferraz;

32) Anita;

33) Neusa Junqueira Ferraz, filha do cel. Joaquim Junqueira Ferraz.

Bom, incorporei mais algumas informações passadas por primos e, aos poucos, vou acrescentando mais dados biográficos da turma aí de cima ou de outros parentes e am. Contribui;ções, como sempre, serão bem-vindas.

Published in: on 17 julho 2011 at 4:28 pm  Comments (2)  
Tags: , , ,

The URI to TrackBack this entry is: https://antigosretratos.wordpress.com/2011/07/17/familia-junqueira-ferraz-reorganizando-o-pessoal-2/trackback/

RSS feed for comments on this post.

2 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Olá,

    Venho aos que frequentam esta página da internet expressar os sentimentos de emoção e saudosismo que despertaram em mim ao ver a foto da família Junqueira Ferraz.
    Meu nome é Luis Felipe, filho de Max Luis Junqueira de Souza, tenho 22 anos e estou prestes a me formar em Direito na Universidade Federal Fluminense, em Niterói.
    Minha avó – e quase uma mãe, diga-se de passagem -, Mafalda Junqueira de Souza, é filha de Aracy Junqueira Ferraz (número 19 na foto) com Moacir Junqueira (filho, salvo engano, de Aristides) e neta do coronel Joaquim Junqueira Ferraz, vulgo “vovô quiqui”, nome o qual minha querida avó Mafalda mencionava quando me contava as estórias de sua infância e juventude. Eram sempre bons contos de uma família muito grande e rica.
    Infelizmente os 81 anos da vovó Mafalda já tomaram conta de sua vitalidade e sua cabeça já não é a mesma. Ela está diagnosticada com demência senil e não é mais mais capaz de lembrar de fatos corriqueiros, como em que ano estamos ou o que fez recentemente, e não tem mais discernimento sobre as coisas que se passam ao seu redor. Confesso que as responsabilidades da vida adulta limitam o tempo que eu posso dispensar a ela nessa fase difícil, mas sempre fui completamente apaixonado por minha vó, e sofrerei inimaginavelmente quando ela nos deixar. Os laços que eu, como neto caçula, criei com ela são muito fortes.
    Saliento que demência senil não é mal de alzheimer e, portanto, se ela por ventura vir essa foto que foi postada, tenho certeza que reconhecerá muitos dos que ali estão.
    Foi realmente muito bom encontrar este verdadeiro tesouro ao escrever despretenciosamente o nome do meu tetra-avô no google. Dessa forma, estou muito feliz, pois pude sacramentar aquilo que minha vó sempre teve tanto prazer em me contar: a grandeza e a importância de nossa família para o país no início da República. Nunca faltaram enaltecimentos ao grande e famoso vovô quiqui.
    Não podemos deixar nosso passado importante cair no esquecimento.

    A todos os integrantes dessa nobre família, um abraço!

    • Luís Felipe,

      Seja bem-vindo. Mandei um e-mail para o endereço indicado por você mas reforço aqui o convite: se quiser contribuir com alguma foto antiga de seu ramo familiar, ficaria muito grato. Tenho certeza que muitos outros também ficarão felizes em localizar tios, avós e bisas por aqui.

      Um grande abraço do primo,

      Rafael


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: